segunda-feira, 8 de junho de 2009

Desenhos animados na oficina

Na UCCLA de Bissau, como em muitas outras escolas da Guiné, as aulas começam às 8h. A campainha é geralmente uma jante de automóvel pendurada numa árvore ou na parede de uma sala, dependendo da escola. Quando a sineta toca, os alunos entram para as suas salas prontinhos para mais um dia de aulas. Cada dia de aulas do ensino básico público tem, em média, 3h30. Nesta escola,a funcionar em autogestão, a maioria dos alunos vem, claramente, de um meio com mais possibilidades que os alunos das outras escolas onde eu trabalho. Aqui há mesas e cadeiras, enquanto que nas outras escolas há carteiras de madeira com o banco agarrado, igualinhas às do meu Jardim-Escola João de Deus em Tomar. Na UCCLA de Bissau as turmas têm em média 30 alunos, enquanto que nas restantes escolas do ensino básico têm cerca de 40. Nos liceus há turmas de 50 alunos. As aulas nesta escola começaram em Setembro e decorreram sem interrupções até agora. As aulas nos liceus começaram a meio de Janeiro, houve muitas greves até à Páscoa e entre a Páscoa e finais de Maio, estiveram em boicote.
As crianças das quatro turmas da 3ª e 4ª classes da UCCLA com que trabalhamos já conhecem a rotina e estão sempre à espreita que as brancas os venham buscar para os levar até à oficina. Entramos na sala e recebemos a saudação automatizada em coro perfeitamente ensaiada e que todos os alunos da Guíné dizem: "Bom dia senhora professora, como está?", à qual respondemos também em coro "estamos bem, e vocês?", e a resposta é invariavelmente "estamos bem". "Querem ir para a oficina?" - "SIM!" E lá vamos todos em fila para a oficina, às vezes a marchar.
Depois de um ano lectivo inteiro com actividades artísticas relacionadas com a sensibilização para a higiene, limpeza e preservação dos espaços, a última ida à oficina em Língua Portuguesa da UCCLA ofereceu desenhos animados com o Mickey, o Pateta, o Donald e muitas outras personagens que fizeram soar gargalhadas e sorrisos neste último dia em que conseguimos que ligassem o gerador da escola para termos electricidade durante toda a manhã.
O olhar atento dos miúdos não os deixou desconcentrar ao ver a máquina fotográfica, que geralmente tem o efeito de puxar todas as atenções. Mas desta vez não, a televisão era muito mais emocionante!
Tenho muitas dúvidas em relação à descodificação da maioria das mensagens orais e visuais por parte dos alunos e até dos adultos. Há muitos estereótipos que são difíceis de descodificar, as falas são demasiado rápidas e as imagens nem sempre são familiares aos guineenses, mas a verdade é que os desenhos animados fazem um sucesso inimaginável!
As personagens morrem e voltam a viver, caem e levantam-se e estão sempre a magoar-se e, em cada um desses momentos, as gargalhadas fazem-se ouvir em toda a oficina.
Com a mesma ânsia com que eu ficava quando ouvia a música da Warner Bros em criança, os alunos olhavam sempre para nós a interrogar-se silenciosamente e a torcer para poderem ver mais um episódio. Foi uma manhã muito bem passada, sobretudo porque já tinha saudades destas aventuras da Disney. Nas despedidas a cada turma ficou a promessa de, no próximo ano, regressarmos às actividades na oficina. E eles prometeram estudar muito para as provas finais!

2 comentários:

Mário Linhares disse...

Tantos sorrisos!
E sempre tão bonitos!

Hoje estive na embaixada da Guiné-Bissau. Ao entrar parece que voltamos a África... o ritmo desacelera, o tempo parece que abafa...
... não consigo explicar.

Telma disse...

É verdade, Mário, os sorrisos são sempre lindíssimos!
Costuma dizer-se que as pessoas é que fazem os ambientes, não é? Talvez seja isso que sentes, quem sabe...

Um abraço enorme para ti e para todos os participantes do concurso DEL8!

Telma